NOTÍCIAS

Busca
news

Projeto "Saneamento no Campo" vence edital da Vale

O projeto "Saneamento no Campo" desenvolvido por técnicos das Secretarias de Desenvolvimento da Cidade e Meio Ambiente (Semdec) e Agricultura e Pesca (Semap) em parceria com a Associação de Produtores Rurais de Roda D’água (Aproeder) foi um dos vencedores do edital “Reconhecer” da Vale. A Aproeder será contemplada com R$ 30 mil que serão utilizados para a aquisição de fossas sépticas. O edital teve como objetivo selecionar e apoiar, com recursos financeiros, projetos voltados à Geração de Trabalho e Renda, Educação, Saúde, Cultura e Esporte. O projeto da Semdec e da Semap concorreu na categoria Saúde e venceu por meio de análise técnica, já que não foram obtidos votos suficientes para vencer por meio da votação popular. Dos 20 projetos que foram para a final, 12 foram vencedores, sendo dois por voto popular e dez por análise técnica. A comissão avaliadora, composta por colaboradores da Vale, analisou os seguintes quesitos: proposta bem elaborada com objetivos exequíveis; ações que promovam o desenvolvimento comunitário; criatividade e inovação; viabilidade físico-financeira, coerência da descrição dos custos com as demais informações do projeto, sustentabilidade do projeto; abrangência do público atendido com participação da comunidade e parcerias e possibilidade de replicabilidade do projeto. O coordenador de Saneamento Ambiental da Semdec, Henderson Barros Trancoso, explica que a expectativa pela vitória era grande. “Foi uma notícia boa, vamos conseguir atender parte das famílias da área rural com a aquisição de fossas sépticas. Foi recompensador tanto para eles quanto para as equipes da Semdec e da Semap. É muito satisfatório porque com esse edital conseguiremos levar um pouco de saneamento para os moradores da área rural”, comemora. Associado da Aproeder, Thiago de Gasperi, 34, não esconde a alegria com a vitória alcançada. “É muito gratificante quando você se dedica a ajudar a comunidade e vem essa parceria com a Semdec e a Semap que dar suporte.  Fossa hoje é uma preocupação dos agricultores. É muito gratificante quando você se dedica, corre atrás e é contemplado, vamos priorizar os produtores de orgânicos”, diz. De acordo com Barros o contrato com a Companhia Espírito-santense de Saneamento (Cesan) não contempla a área rural, daí a importância de pensar formas alternativas de levar saneamento aos moradores dessa localidade. “A gente tem que pensar alguma forma de tratar o esgoto das famílias que moram nessa região. A área rural hoje não é atendida nem por água, nem por esgoto, a captação de água é feita por poço e a gente não sabe como essa água está sendo tratada, e esgoto não tem, isso se reflete na qualidade de vida dos moradores, porque sabemos que esgoto tratado diminui a incidência de doenças”, finaliza. 

Mais notícias