Consumidor: Procon divulga lista de empresas e serviços mais reclamados

Por Tatiana Moura, postado em 13/03/2019

Atire a primeira pedra quem nunca recebeu uma cobrança excessiva na conta telefone, luz ou na fatura do cartão de crédito. E quem nunca se sentiu aflito ao descobrir que adquiriu uma compra casada, mesmo informando ao vendedor que não tinha interesse? Nesta quarta-feira (13) o Procon Municipal divulgou no Diário Oficial o ranking com as empresas e serviços mais reclamados pelos consumidores. A medida também é uma forma de chamar a atenção para o Dia Mundial do Consumidor, celebrado nesta sexta-feira (15).


De janeiro a dezembro de 2018 o órgão realizou 2.339 atendimentos, uma média mensal de 194 atendimentos. Em 2019, até janeiro foram 225. Encabeçando a lista de reclamações está a empresa de telefonia Telemar Norte Leste S/A, seguida pela Via Varejo S/A, que engloba as lojas de móveis e eletrodomésticos Casas Bahia e Ponto Frio. Empresas de seguro, correios e telégrafos, bancos e financeiras também figuram na lista.


A coordenadora de Atendimento e Conciliação, Gabrielly Gava Pagani, explica que ao se sentir lesado o primeiro passo do consumidor deve ser entrar em contato com a empresa para tentar uma solução.


“Se ele tem uma negativa, deve vir ao Procon. De posse da negativa a gente vai entrar em contato com a empresa, abrir um processo e analisar qual procedimento adotaremos para fazer valer o direito do consumidor”, explica a coordenadora.


No próximo dia 15, Gabrielly afirma que há muito a comemorar, mas por outro lado, também há muito a conquistar. “Na telefonia nas situações de vendas casadas, nas concessionárias de água e luz a dificuldade é, por exemplo, quando o consumidor relata uma cobrança excessiva e ele não consegue reaver aquela cobrança, ele não consegue que seja feita uma reanálise daquela cobrança porque a empresa simplesmente alega que aquilo está correto”.


Diferente de alguns anos as pessoas estão mais cientes de seus direitos, motivo pelo qual a procura ao Procon tem crescido significativamente. “As pessoas tem evitado inclusive acionar o judiciário”, reitera Gabrielly.


Nesse processo de busca aos direitos as redes sociais têm se tornado uma “arma” nas mãos dos consumidores, já que diante da negativa e omissão das empresas em encontrar soluções para os casos, eles valem-se das plataformas digitais para expor o problema e exigir respostas.


Para conscientizar tanto consumidores quanto lojistas o Procon Municipal investe em campanhas educativas, além de contar com uma equipe de fiscalização que está diariamente nas ruas para fiscalizar orientar.  E ao se dispor a ir ao Procon Municipal o consumidor recebe toda a orientação embasada no que o Código do Consumidor preconiza.  Os atendimentos são feitos de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, no Centro Administrativo da Prefeitura, Avenida Kleber Andrade, número 05, bairro Rio Branco.


Confira a lista com o ranking das empresas e serviços mais reclamados pelos consumidores em 2018.