Categoria : Gabinete – GP

Mês da Mulher: Direitos Humanos realiza ação em Campo Grande

Feminicídio, agressão, descumprimento de medida protetiva, estupro, importunação sexual…todos esses crimes engrossam a lista dos tipos de violência contra a mulher e, para chamar a atenção para essas e outras questões relacionadas ao público feminino, foi realizada na manhã deste sábado (23) a ação “Mulheres em Ação em Defesa dos seus Direitos”.

O ato foi realizado na Praça de Campo Grande e chamou a atenção de quem transitava pela movimentada Avenida Expedito Garcia. Entre uma loja e outra alguém sempre chegava ao local para saber do que se tratava. “Estava passando e aproveitei para trançar o meu cabelo. Durante muitos anos eu alisei, mas agora decidi assumir a minha negritude. Agora eu me amo mais”, disse a autônoma Maria da Penha Silva, 58.

A trança a qual ela se refere foi feita pela trançadeira Martiele de Freitas Rocha, que a convite da Gerência da Juventude participou do evento ajudando a empoderar as mulheres que paravam para assistir vídeos na cabine ou para calcular o Índice de Massa Corporal (IMC), serviço oferecido por servidores da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semesp). A Secretaria que também deu orientações sobre saúde aos participantes.

“Eu falo que a minha militância não é só discursiva, ela é manual e prática. Eu tranço para as mulheres da periferia descobrirem a autoestima, assim como eu descobri”, conta Martiele em tom de satisfação. Também a convite da Gerência da Juventude a cantora Letícia Chaves animou o público com uma apresentação de voz e violão.

Os vídeos exibidos na cabine mostravam relatos de violência doméstica bem como formas de pedir ajuda, conforme explica o gerente de Direitos Humanos, Allysson Marcello Sant’Ana. “As mulheres que foram a cabine conheceram os tipos de violência, agora têm mais consciência e sabem onde buscar ajuda, um dos locais é o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). Elas também podem ir a Defensoria Pública recorrer à direitos como guarda dos filhos e partilha do patrimônio”, afirma.

A universitária Kamila Gonçalves da Silva, 23, assistiu aos vídeos e ficou impactada. “É um choque de realidade”, diz.

Políticas públicas

A idealizadora do Movimento de Mulheres de Cariacica (Momuca), Vilmara Claudino, defende que reduzir as estatísticas de feminicídio passa pela implementação de políticas públicas para as mulheres. “A gente vai continuar batendo nessa tecla, é necessário. O Momuca vem atuando firmemente defendendo essa questão porque números nós já temos”.

Para Vilmara tirar ações como a de hoje do papel é uma forma de empoderamento feminino. São coisas pequenas, mas que causam um impacto muito grande. Se isso for convertido em grandes políticas públicas quanto vamos avançar?”.

Apoiaram o evento: Semesp, Gerência da Juventude, Momuca e Faculdade Unicesumar.

 

continue lendo

Igualdade Racial recebe técnica da Seppir para capacitação

O artigo 5º da Constituição Federal afirma que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza e, para reforçar o que a legislação já preconiza, uma servidora da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) virá a Gerência de Igualdade Racial ministrar o curso de Capacitação de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Serão ofertadas 30 vagas destinadas a servidores e ao público em geral.

Cariacica foi contemplada por fazer parte do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir). A capacitação será realizada nos próximos dias 27 e 28. O gerente de Igualdade Racial, Sandro Cabral Silva, explica que serão três dias de agenda, mas o primeiro dia está reservado para um diagnóstico interno.

“No dia 26 a Seppir fará um diagnóstico para compreender como nós funcionamos dentro da política de igualdade racial, nossas ações e nossos planejamentos e vai nos deixar sugestões ou vai realmente compreender que Cariacica está pronta”, diz.

Servidores das secretarias de Educação, Saúde, Cultura e Assistência Social foram convidados a participar. “Temos alinhamento com essas secretarias então é interessante elas compreenderem que tipo de política existe dentro do município relacionadas à igualdade racial. Na realidade vai ser uma construção e a gente vai fortalecer o que já existe dando conhecimento a esse público que às vezes nem sabe dessas ações dentro da igualdade”.

A professora

O curso será ministrado pela consultora da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Simone Maria dos Santos. Além de consultora do órgão Simone é doutora em Sociologia e pós doutora no programa de Demografia da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Simone Maria tem experiência em pesquisas e projetos de Prevenção à Criminalidade e Avaliação de Políticas Públicas. No período 2017-2018 coordenou o Núcleo de Estudos Interdisciplinares das Relações Étnico-Raciais da Universidade do Estado de Minas Gerais e atualmente é consultora no projeto “Fortalecimento e expansão do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (SINAPIR)” parceria entre o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos através da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

 Diálogo

O diálogo entre a Gerência de Igualdade Racial e a Secretaria de Políticas de promoção da Igualdade Racial (Seppir) vem rendendo bons frutos para Cariacica. No mês de fevereiro a gerência foi contemplada pela Seppir com um veículo e com equipamentos de informática.

“A Seppir fez contato conosco oferecendo o curso. Acredito que as nossas ações e essa forma que a gente tem de lidar com essa política dentro do nosso município já chegou a Brasília e isso é sinal que Cariacica está cada vez mais em evidência quando se fala em política de igualdade racial”, comemora Silva.

Quem também está feliz com a oferta de capacitação é o secretário de Direitos Humanos, Alysson Marcello Sant’Ana. “ Estamos encurtando os laços de convivência com a Seppir e isso é importante para o desenvolvimento das políticas públicas voltadas para a promoção da igualdade racial. Esse link que estamos fazendo com a Seppir vai trazer muitos benefícios para a população de Cariacica”, defende.

 

Serviço

Curso de Capacitação de Políticas de Promoção da Igualdade Racial

Dias: 27 e 28 de março

Horário: 8h30 às 17h30

Inscrições: enviar nome completo, RG e CPF para o e-mail sandro.cabral@cariacica.es.gov.br e setor (para servidores)

Vagas: 30

Telefone: 3354-5505

Direitos Humanos realiza evento sobre violência contra a mulher

Por quê não separou? Por quê não denunciou? Continua com ele porque gosta de apanhar! Muitos ao se deparar com casos de mulheres vítimas de violência doméstica fazem esses questionamentos, no entanto, para essas vítimas nem sempre é fácil se livrar de seus agressores. Para conscientizá-las e empoderá-las foi realizado na manhã desta segunda-feira (18) o evento “Mulheres em Ação em Defesa dos seus Direitos”.

Em pauta a erradicação da violência contra a mulher, números de feminicídio no Espírito Santo, tipos de violência, locais para buscar ajuda e Lei Maria da Penha. Atento, o público que foi formado por mães de alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), fez questão de interagir com os palestrantes.

O café da manhã foi realizado na Apae e contou com a presença da presidente da Coordenação dos Direitos da Mulher (Codim), Ivanete França; da coordenadora do Núcleo de Enfrentamento às Violências de Gênero em Defesa dos Direitos das Mulheres (Nevid), dra. Cláudia Regina Albuquerque Garcia; da presidente do Movimento de Mulheres de Cariacica, Vilmara Galdino; da vereadora Ilma Crisostomo; do gerente de Igualdade Racial, Sandro Cabral Silva e do gerente de Direitos Humanos Alysson Marcello Sant’Ana. A animação do evento ficou por conta do grupo de Congo da Apae.

Silva foi um dos palestrantes complementando a palestra proferida por Cláudia. Para ele é imprescindível falar aos homens sobre o que é a Lei Maria da Penha, já que estes só têm ciência da legislação após cometerem agressões e serem encaminhados à delegacia.

“Se o homem em si não tem conhecimento dessa lei que foi criada para de alguma forma abordá-lo a gente não chega a lugar algum. Saímos de lá com a proposta de criarmos ações para levar a esse homem o que é a lei, porque se esse cidadão vier a ter ciência que ela favorece a mulher e desfavorece ele no ato da violência ele vai pensar duas, três vezes antes de agir”, defende.

 Assim como Silva, Sant’Ana aposta na eliminação da cultura da violência. “É preciso erradicar a violência contra mulher e deixar a mulher ser o que ela quiser”.

O evento faz parte de uma série de ações em alusão do Dia Internacional da Mulher e foi uma parceria entre a Codim e a Gerência de Direitos Humanos em parceria com a Gerência de Igualdade Racial.

continue lendo

Consumidor: Procon divulga lista de empresas e serviços mais reclamados

Atire a primeira pedra quem nunca recebeu uma cobrança excessiva na conta telefone, luz ou na fatura do cartão de crédito. E quem nunca se sentiu aflito ao descobrir que adquiriu uma compra casada, mesmo informando ao vendedor que não tinha interesse? Nesta quarta-feira (13) o Procon Municipal divulgou no Diário Oficial o ranking com as empresas e serviços mais reclamados pelos consumidores. A medida também é uma forma de chamar a atenção para o Dia Mundial do Consumidor, celebrado nesta sexta-feira (15).

De janeiro a dezembro de 2018 o órgão realizou 2.339 atendimentos, uma média mensal de 194 atendimentos. Em 2019, até janeiro foram 225. Encabeçando a lista de reclamações está a empresa de telefonia Telemar Norte Leste S/A, seguida pela Via Varejo S/A, que engloba as lojas de móveis e eletrodomésticos Casas Bahia e Ponto Frio. Empresas de seguro, correios e telégrafos, bancos e financeiras também figuram na lista.

A coordenadora de Atendimento e Conciliação, Gabrielly Gava Pagani, explica que ao se sentir lesado o primeiro passo do consumidor deve ser entrar em contato com a empresa para tentar uma solução.

“Se ele tem uma negativa, deve vir ao Procon. De posse da negativa a gente vai entrar em contato com a empresa, abrir um processo e analisar qual procedimento adotaremos para fazer valer o direito do consumidor”, explica a coordenadora.

No próximo dia 15, Gabrielly afirma que há muito a comemorar, mas por outro lado, também há muito a conquistar. “Na telefonia nas situações de vendas casadas, nas concessionárias de água e luz a dificuldade é, por exemplo, quando o consumidor relata uma cobrança excessiva e ele não consegue reaver aquela cobrança, ele não consegue que seja feita uma reanálise daquela cobrança porque a empresa simplesmente alega que aquilo está correto”.

Diferente de alguns anos as pessoas estão mais cientes de seus direitos, motivo pelo qual a procura ao Procon tem crescido significativamente. “As pessoas tem evitado inclusive acionar o judiciário”, reitera Gabrielly.

Nesse processo de busca aos direitos as redes sociais têm se tornado uma “arma” nas mãos dos consumidores, já que diante da negativa e omissão das empresas em encontrar soluções para os casos, eles valem-se das plataformas digitais para expor o problema e exigir respostas.

Para conscientizar tanto consumidores quanto lojistas o Procon Municipal investe em campanhas educativas, além de contar com uma equipe de fiscalização que está diariamente nas ruas para fiscalizar orientar.  E ao se dispor a ir ao Procon Municipal o consumidor recebe toda a orientação embasada no que o Código do Consumidor preconiza.  Os atendimentos são feitos de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, no Centro Administrativo da Prefeitura, Avenida Kleber Andrade, número 05, bairro Rio Branco.

Confira a lista com o ranking das empresas e serviços mais reclamados pelos consumidores em 2018.

 

continue lendo

Ações em comemoração ao Dia da Mulher durante todo o mês de março

Dando continuidade às comemorações do Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 08 de março, o Conselho dos Direitos da Mulher de Cariacica, a Gerência de Direitos Humanos e a Coordenação dos Direitos da Mulher se uniram e promoverão várias ações de conscientização ao longo de todo o mês.

No próximo dia 11 o auditório do Centro Administrativo será palco de uma ação em prol da saúde da mulher, o evento será executado pela Secretaria Municipal da Saúde por meio da Coordenação de Programas Especiais (CPE).

Já no dia 18 será a vez de falar sobre violência doméstica. Para isso, está sendo organizado um café da manhã na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Campo Grande. Os palestrantes convidados são a coordenadora do Núcleo de Enfrentamento às Violências de Gênero em Defesa dos Direitos das Mulheres (Nevid), doutora Cláudia Regina Albuquerque Garcia e o psicólogo e gerente de Igualdade Racial, Sandro Cabral Silva.

O encerramento das ações se dará no dia 23 com a colocação de uma cabine na Praça de Campo Grande, nela as pessoas poderão entrar e ouvir áudios com relatos de mulheres vítimas de violência doméstica relatando seus dramas e narrando como buscaram ajuda para se libertarem de seus agressores. A intenção é que ao ouvir os áudios as pessoas se sensibilizem sobre a importância de denunciar casos de violência.

Saiba o que funciona e o que não funciona no Carnaval

A Prefeitura de Cariacica decretou – decreto nº 202/2018 – ponto facultativo na segunda (04), terça de Carnaval (05) e Quarta-feira de Cinzas (06). Por conta disso, não haverá atendimento ao público no setor administrativo. A Prefeitura manterá em funcionamento somente os serviços essenciais.  As atividades retornam na quinta-feira (07), a partir das 12h. Confira:

 

– O Pronto Atendimento 24 horas do Trevo de Alto Lage – que abriga os PAs Adulto e Infantil – funciona normalmente. Também estarão funcionando os PAs de Bela Vista e Nova Rosa da Penha I, das 7h às 17h.

– A Farmácia Central, em Alto Lage, abrirá das 8h às 17h.

– A Defesa Civil estará em plantão 24 horas. Caso haja emergências, os telefones de contato são 9 8831-6000 ou 199.

– Os Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) e as Escolas Municipais de Ensino Fundamental retornarão às atividades na quinta-feira (07).

– O Conselho Tutelar de Cariacica funciona 24 horas nos fins de semana e feriados. Os números do plantão são: 98818-4538 / 98819-2886 /98818-4330 / 98818-5302.

_ O serviço de Abordagem Social funcionará em horário normal, das 9h às 18h. O número do plantão é 98875-1261.

– Os serviços de varrição serão mantidos nas principais vias do município, assim como a coleta de lixo domiciliar.

Mais de 200 vagas de emprego na Agência do Trabalhador

Muita gente já está com a cabeça no Carnaval, porém antes da folia, dá para garantir uma vaga de emprego. A Agência do Trabalhador está com 285 vagas de abertas, sendo que 74 são destinadas à Pessoas Portadoras de Necessidades Especiais (PNE).

Entre as oportunidades estão assistente de faturamento em hospital (08), cobrador de transporte coletivo (10), consultor de vendas (20), instalador de TV a cabo, internet e telefone (20), motorista carreteiro (10) e açougueiro (04).

Para Portadores de Necessidades Especiais (PNE) há oportunidades em áreas como operador de telemarketing ativo (20), representante de atendimento (25) e  operador de telemarketing ativo (20).

Também há vagas para estudantes. São duas oportunidades para quem cursa Administração, uma para quem cursa Ciências Contábeis, oito para ensino médio e duas para estudantes de nível técnico.

Caso não obtenha a vaga desejada o candidato pode arquivar suas informações – pessoais, qualificações e experiências profissionais – e se cadastrar no banco de dados da agência, ele será acionado assim que surgir uma nova oportunidade.

Para se candidatar às vagas é preciso comparecer à Agência do Trabalhador, que funciona no Centro Administrativo, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, portando documentos pessoais. O endereço é Avenida Kleber Andrade, 05, bairro Rio Branco, o telefone para contato é (27) 3354-5510.

 

Clique aqui e confira as vagas dessa semana

 

Igualdade Racial recebe carro e equipamentos

A Gerência de Igualdade Racial foi presenteada pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) com um carro, modelo Citroen C3 Picasso, avaliado em R$ 75 mil. O presente se deu por meio de uma emenda parlamentar. Além do veículo, a Gerência também foi contemplada com um computador.

O gerente de Igualdade Racial, o Babalorixá Sandro Cabral Silva, atribui os presentes ao bom desempenho da Gerência, somente em 2018 um total de 11 ações foram implementadas.

Para esse ano a novidade é a criação de uma equipe técnica para fazer o mapeamento sócioeconômico dos povos e comunidades tradicionais de matriz africana. A equipe, que é formada por antropólogos, sociólogos e historiadores; primeiro fará um diagnóstico e em seguida o mapeamento. Através desse diagnóstico serão extraídas as demandas dessas comunidades.

“Temos parceria com as secretarias de Saúde, Educação, Cultura e Assistência Social, que são secretarias envolvidas com esse mapeamento e vamos até os indígenas, pescadores ribeirinhos, pomeranos, ciganos, quilombolas, povos e comunidades de terreiros. Ao acompanharmos o mapeamento dos povos tradicionais vamos de encontro a muitas demandas, e a partir delas criaremos muitas ações, a todo tempo estamos atentos, observando e avaliando”, afirma o gerente.

Ações
Uma das ações desenvolvidas pela Gerência são seminários, palestras e rodas de conversa no dia 21 de janeiro, data em que é celebrado o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. Já no dia 02 de fevereiro é realizada a Festa de Iemanjá, na orla de Porto de Santana. Em janeiro do ano passado também foi criado um grupo de trabalho para desenvolver o projeto “Centro de Vivência da Transversalidade de Cariacica”, em Padre Gabriel.

Em março está previsto um curso de capacitação ofertado pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), tanto para servidores da Gerência quanto para a comunidade.

Quatorze de maio é o dia de comemorar o Dia dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matrizes Africanas do Estado do Espírito Santo. Ano passado a celebração da data se deu com uma caminhada na orla de Camburi e a interação entre os povos.

Junho é o mês de comer milho cozido, pamonha e canjica, mas também é mês de arraiá consciente. A Gêrencia promove o Festival de Quadrilha das Matrizes Africanas e Convidados, o objetivo é valorizar as comunidades e promover a interação entre elas.

No que diz respeito às mulheres são realizadas reuniões de acolhimento psicossocial às mulheres negras, no momento os encontro estão sendo realizados na Unidade de Saúde de Bandeirantes. Durante as inteirações são apresentados temas e em meio às conversas algumas mulheres, que têm dificuldades para se expressar, acabam falando situações difíceis as quais estão vivenciando, entre elas violência doméstica. A partir daí elas são encaminhadas ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

Em novembro tradicionalmente são realizadas atividades voltadas ao mês da Consciência Negra.

Parceria

Em parceria com a Defensoria Pública Estadual, Instituto de Desenvolvimento do Município de Cariacica (Idesc) e Corpo de Bombeiros a Gerência de Igualdade Racial criou uma proposta para registro das casas de matriz africana do município, ao todo são mais de 80. De acordo com o Sandro está sendo realizado um estudo. “A Defensoria nos acolheu de forma positiva e nos ofereceu uma parceria sobre o porque registrar e como lidar com esse registro. Estamos procurando a melhor forma de dar atenção a todas”.

O apoio do prefeito Juninho, nas palavras de Sandro, é fator primordial para o sucesso das ações da Gerência. ” Outros prefeitos nunca deram atenção, nós estamos trabalhando com essa liberdade que ele nos dá de criarmos ações e a todo tempo temos o apoio da prefeitura”.
1X7A0443

Assim como Juninho o secretário de Direitos Humanos, Allyson Marcelo Santana, “abraça” a causa da Gerência.  “Sinto satisfação em estar ao lado do Gerência de Igualdade Racial e isso se reflete no resultado do bom trabalho que a gente vem desenvolvendo. Temos uma parceria muito forte e trabalhamos em plena harmonia”.

Mais de 300 vagas abertas na Agência do Trabalhador

O ditado diz que: “Quem cedo madruga, Deus ajuda”, e como não está fácil para ninguém, se você está na “batalha” em busca de uma vaga de emprego, acorde cedo na próxima segunda-feira (18) e corra para a Agência do Trabalhador. O órgão está com mais de 300 vagas abertas para a próxima semana. São oportunidades nas mais diversas áreas como assistente de faturamento, auxiliar de transporte/carga e descarga, cobrador de transporte coletivo e consultor de vendas. Há chances para todos os níveis de escolaridade.

O maior número de vagas é para representante de atendimento (40), seguido de operador de telemarketing (20), instalador de TV e consultor de vendas (20) e motorista de ônibus (18). Vale lembrar que para concorrer a uma vaga de motorista de ônibus é preciso ter ensino médio completo, curso de transporte coletivo de passageiro, disponibilidade de horário, CNH D, com experiência de um ano na função como motorista de ônibus e ser morador de Cariacica ou Viana. Pessoas de ambos os sexos podem se candidatar.

Do total de vagas ofertadas 63 são destinadas à Portadores de Necessidades Especiais (PNE). Há oportunidades para operador de máquinas de sorvete, conferente de mercadorias, operador de telemarketing e vendedor externo. Para algumas funções o nível de escolaridade exigido é somente o fundamental.

Os interessados devem procurar a Agência do Trabalhador levando CPF, carteira de identidade, comprovante de residência e carteira de trabalho. A Agência funciona no Centro Administrativo da Prefeitura, na Avenida Kleber Andrade, número 05, bairro Rio Branco. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

Confira aqui as vagas da semana

Iemanjá é homenageada em Porto de Santana com apoio da Gerência de Igualdade Racial

WhatsApp Image 2019-02-03 at 15.34.18Pelo quinto ano consecutivo, as homenagens à Iemanjá, considerada a mãe dos orixás pelo Candomblé e pela Umbanda, não ficaram restritas na Grande Vitória à praia de Camburi. Em Cariacica, a devoção à Rainha do Mar reuniu devotos e adeptos das religiões de matriz africana na orla de Porto de Santana na tarde do último sábado (2).  A realização foi do Fórum de Matrizes Africanas de Cariacica e contou com o apoio da Gerência de Igualdade Racial, ligada ao gabinete da vice-prefeitura.

No terreno em frente ao Campo do Kauê, o calor era forte mas isso não incomodou os participantes tal a fé e o carinho pela orixá. Uma ventania constante, vinda do mar, também ajudava. Num clima de pedidos por mais respeito a todas as religiões, foi feita uma roda de preces, WhatsApp Image 2019-02-03 at 15.34.20acompanhadas de cânticos tradicionais em iorubá e toques de atabaque. Adeptos de diversas casas e terreiros, babalorixás, mães e filhas-de-santo saudaram Iemanjá numa coreografia ritmada em diálogo com a natureza enquanto o sol se WhatsApp Image 2019-02-03 at 15.35.06punha. Ao final, foi feita a entrega do balaio de oferendas, com flores, frutas e comidas do agrado de Iemanjá como acaçá (creme de arroz feito com leite de coco), ebô (milho branco de canjica cozido sem tempero), eboya (creme de canjica com cebola ralada e camarão), dibó (creme de canjica com  camarão seco). “Todo o material é pensado para não impactar o meio ambiente com itens biodegradáveis, que irão se decompor rapidamente”, explicou o gerente de Promoção de Igualdade Racial, Sandro Cabral Silva.

Opiniões

A pedagoga Amanda Gonçalves, 33 anos, mora no Centro de Vitória e foi a Porto de Santana pela primeira vez. Ficou contente com a celebração. “Eu sempre vou a praia de Camburi em 2 de fevereiro. Fiquei sabendo que em Cariacica também se homenageia Iemanjá e vim ver. É bonito ver como todo mundo se envolve nas preparações”, elogiou. Ela está conhecendo o Candomblé aos poucos e tem gostado do que tem visto.

Já a arquiteta urbanista Maria Luiza de Barros, 25, saiu de Campo Grande para recolher mais dados para uma pesquisa de mestrado, a ser apresentada na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). “Estou me aprofundando na pesquisa por territórios afrobrasileiros em Cariacica e de como essas comunidades ocupam a cidade e como o município as percebe. É interessante essa iniciativa de festejar Iemanjá neste ponto aqui do bairro, acrescentando um novo significado à orla”, analisou.

Para o gerente de Promoção de Igualdade Racial, fazer a homenagem em Cariacica é uma forma de exaltar o município. “Também é dar oportunidade para que os moradores e os fieis possam adaptar seu jeito de celebrar e viver a fé ao cotidiano e lugares da cidade”, pontuou.

continue lendo